Live As vozes dos artistas #4: em torno dos retratos de Frederick Douglass

01 Abr 2021 19:00 - 21:00 bienal na web
Frederick Douglass, 1879. Foto: George Kendall Warren. Cortesia do National Archive (NARA)
Frederick Douglass, 1879. Foto: George Kendall Warren. Cortesia do National Archive (NARA)

No dia 1 deabril, às 19h, a Fundação Bienal de São Paulo promove a terceira live da série As vozes dos artistas, em que a curadoria da 34ª Bienal de São Paulo conversa com artistas convidados, brasileiros e estrangeiros, sobre os enunciados da mostra – objetos com histórias marcantes e em torno dos quais as obras serão distribuídas na exposição, sugerindo leituras poéticas multifacetadas das mesmas. 

Inscrições em breve. 

A live será realizada em 1 de abril e terá a participação ao vivo de Tony Cokes (1956, Virginia, EUA) e depoimentos gravados de Alfredo Jaar (1956, Santiago, Chile), Musa Michelle Mattiuzzi (1983, São Paulo, SP), além de uma introdução ao trabalho de Zózimo Bulbul (1937 – 2013, Rio de Janeiro, RJ) realizada pela pesquisadora Janaína Oliveira. 

Considerado o estadunidense mais fotografado do século 19, Frederick Douglass (EUA, 1818 – 1895) foi um homem público, jornalista, escritor e orador, abolicionista. Ele era filho de uma mulher negra escravizada e de um homem branco que não conheceu. Como resultado de sua busca por difundir uma imagem positiva e não estereotipada de pessoas negras, seus retratos entraram no fluxo de circulação dos jornais, assim como em espaços privados de todo o país, e até hoje circulam pelo mundo como símbolo de justiça e resistência.

  1. Caroline A. Jones, Eyesight Alone: Clement Greenberg’s Modernism and the Bureaucratization of the Senses (Chicago: University of Chicago Press, 2005).
  2. Greenberg’s Modernism and the Bureaucratization of the Senses (Chicago: University of Chicago Press, 2005).
Compartilhe
a- a a+